Nesta quinta-feira (28), na Câmara Federal representantes da categoria reafirmaram que a paralisação está mantida para a próxima segunda-feira (01). Transportadores rodoviários autônomos e celetistas afirmam que vão paralisar as atividades caso o Governo Federal não atenda às reivindicações.

Entre as principais reivindicações estão: cumprimento do piso mínimo do frete rodoviário, aposentadoria especial a partir de 25 anos e fim da política de preço da paridade de importação da Petrobras para combustíveis.

A última greve da categoria aconteceu em maio de 2018, no Governo Temer, e teve duração de dez dias e com enormes transtornos para a população brasileira.

É aguardar, conferir e torcer para que a paralisação não aconteça.

Fonte: Blog do Jorge Aragão