terça-feira, 3 de agosto de 2021

ASTRO DE OGUM PROPÕE TRANSFORMAR ATERRO DO BACANGA EM UMA ‘CIDADE DO SAMBA’

O vereador Astro de Ogum (PCdoB) apresentou durante sessão realizada no dia 21 de julho, na Câmara Municipal de São Luís (CMSL), a Indicação nº 351/21 solicitando ao Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado das Cidades do Maranhão (Secid), a construção da “Cidade do Samba”, localizada no Aterro do Bacanga.

No documento, o parlamentar explica que a solicitação se faz necessária, haja vista que o local serve de palco para várias apresentações culturais em datas festivas como carnaval. De acordo com Astro de Ogum, a ideia é fazer do espaço um local em que possam ser apresentações culturais e ao mesmo tempo eventos de entretenimento.

“A ideia da revitalização do espaço é tornar o Aterro do Bacanga uma espécie de Cidade do Samba. Criando uma estrutura fixa com praça de alimentação, que seria, na verdade, um grande espaço gourmet”, declarou.

Astro de Ogum, que se destaca como um ponto de apoio para as inquietações e reivindicações de todos que fazem parte da cultura local, também revelou que seu pedido pretende incentivar o turismo. Além disso, ele observa que a construção da Cidade do Samba geraria uma economia aos cofres públicos com montagem e desmontagem da estrutura de passarela móvel.

“A Cidade do Samba também poderá incentivar o turismo. Os turistas que chegam na capital maranhense, vão poder visitar, passear, ver de perto a nossa riqueza cultural. Sem falar, que a minha sugestão poderia resolver um grande problema com os gastos para montar e desmontar a estrutura de passarela móvel durante apresentações culturais em datas festivas como carnaval”, esclareceu.

Histórico do espaço

O Aterro do Bacanga foi construído entre 1986 e 1989, durante o governo Epitácio Cafeteira, com uma área de 147.603,12 km², compreendendo o trecho entre o Terminal Hidroviário e o Canal do Portinho.

Tratou-se de uma proposta de urbanização da orla do Bacanga, para a construção de um Anel Viário, descongestionando o trânsito no Centro de São Luís, viabilizando a conexão entre o transporte hidroviário e urbano, facilitando a pesca artesanal na região, além da criação de áreas de lazer.

O espaço foi ocupado por algumas edificações como: o Mercado do Peixe,

inaugurado em 1995, na região do Portinho, e também um centro de comércio de pescados e mariscos; o Terminal da Praia Grande, inaugurado em 1996, destinado ao transporte coletivo urbano de ônibus; um novo Terminal Hidroviário (Cais da Praia Grande), na Rampa Campos Melo, realizando parte do transporte de passageiros para Alcântara, além de posto de gasolina, bares, campo de futebol, e de uma Unidade Avançada de Exames Práticos de Direção Veicular, do Detran-MA.

Também é realizada uma Feira Livre, às quintas-feiras, na região. Ocasionalmente, circos e parques de diversão se instalam no Aterro. Recebe eventos como missas campais (como a visita do Papa João Paulo II, em 1991), e shows no Cais da Alegria (também chamado de Passarela do Samba), onde também acontecem os desfiles das escolas de samba no carnaval.

Nenhum comentário:

Postar um comentário