segunda-feira, 15 de novembro de 2021

No dia da Proclamação da República, maranhenses vivem escravos da pobreza no governo de Flávio Dino

No dia 15 de novembro é comemorado a Proclamação da República, porém nessa data histórica que marca a criação de uma nação livre e justa para o povo, recebemos uma triste notícia, a de que 74% da população do Maranhão vive com menos de um salário mínimo. Esses são dados gerados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


O grande causador desse problema que se alastra no estado é a falta de políticas públicas por parte do governo comunista/socialista de Flávio Dino – PSB que prefere beneficiar a concentração de renda em grandes empresas multinacionais e empresários que rezam a sua cartilha, enquanto mais de 60% da população maranhense está em situação de fome, percentual que representa mais de 1,3 milhões de residências.

Flávio Dino que tanto criticou outros governos, principalmente os da família Sarney, conseguiu fazer o impensável, deixar um estado que tem o 16ª maior PIB da nação e que sempre esteve nas últimas posições dos Índices de Desenvolvimento Humano – IDH, ainda mais longe de qualquer perspectiva de retomada de avanços, com grandes dificuldades de sair dessa crise imposta pelo os aumentos faraônicos de impostos do governo de esquerda comunista de Dino, que prefere aumentar os impostos para os menos favorecidos, fazendo com que pequenos comércios quebrem e precisem fechar, bem como autônomos não tenham condições de melhorar a sua renda, deixando-os cada vez mais pobres, sem condições se quer de comprar alimentos básicos para suas mesas.

Fonte: Blog Ilha Rebelde

Nenhum comentário:

Postar um comentário