quarta-feira, 20 de outubro de 2021

Dia Mundial e Nacional da Osteoporose chama atenção para a doença

Dia Mundial e Nacional da Osteoporose chama atenção para a doença

Câmara alerta com intuito de ampliar o acesso a informações de prevenção e tratamento da doença / Leonardo Mendonça

Nesta quarta-feira, o calendário mundial e nacional registra o Dia da Osteoporose, data criada com o intuito de ampliar o acesso a informações de prevenção e tratamento da doença. Por meio do conhecimento dos sintomas, é possível evitar fraturas, mais comumente registradas em locais como coluna, punho, braço e quadril.

O que é a doença – A doença, que, segundo dados do Ministério da Saúde, atinge cerca de 10 milhões de brasileiros, é uma doença que afeta a massa óssea e causa um desequilíbrio nas células que atuam na renovação dos ossos. Estima-se que uma a cada três mulheres e um em cada cinco homens com idade superior a 50 anos, em todo o mundo, apresentarão uma fratura osteoporótica, que pode causar incapacidade a longo prazo, diminuição da qualidade de vida, perda de independência e sobrecarga familiar com os cuidados pós fratura.

Falta de cálcio, dentre outros fatores, são elementos que contribuem para o desencadeamento da doença. Além disso, mulheres, especialmente as grávidas ou após a menopausa, são as mais suscetíveis à doenças, em função das alterações hormonais comuns nesses períodos.

Para os idosos, a doença compromete a independência e autonomia do indivíduo, dificultando a locomoção e aumentando riscos de quedas, que comprometem a saúde física e psicológica dos pacientes. O uso de barras de segurança em banheiros, elevação da altura do assento sanitário, pisos antiderrapantes e eliminação de desníveis ajudam a evitar quedas dentro do ambiente doméstico.

Como se prevenir – De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia, alguns cuidados diários podem evitar o aparecimento da osteoporose, ou diminuir seus danos. Confira algumas formas de prevenção:

  • Exponha-se ao sol da manhã regularmente.
  • Não fume.
  • Evite o consumo de café e bebidas alcoólicas.
  • Exercite-se, principalmente através de caminhadas e exercícios que requeiram força muscular.
  • Tenha uma alimentação rica em cálcio e vitamina D. O leite e seus derivados são as melhores fontes, mesmo desengordurados.
  • O ideal é ingerir de 800 a 1.200 mg/cálcio por dia.

Alimentos ricos em cálcio contribuem para fortalecer o sistema imune e também os ossos, como leite e derivados, amêndoas, brócolis, folhas, castanha do pará, farinha láctea, farinha de soja, feijão branco, sardinha em conserva, dentre outros.

Fonte: Câmara Municipal de São Luís

Nenhum comentário:

Postar um comentário