quinta-feira, 19 de agosto de 2021

Wellington pede retorno de público nos estádios do Maranhão

Durante a sessão plenária da quarta-feira (18), o deputado estadual Wellington do Curso utilizou a tribuna para solicitar do Governo do Estado e da Prefeitura de São Luís, a elaboração de um protocolo específico com medidas sanitárias para reabertura do estádio Castelão, Nhozinho Santos e Frei Epifãnio em Imperatriz para que a torcida possa acompanhar as disputas dos times maranhenses no campeonato brasileiro.

Ao justificar a solicitação, Wellington destacou que bares e restaurantes já funcionam normalmente em São Luís e que já existe uma grande quantidade de pessoas vacinadas na capital.

“Protocolamos solicitação para o Governo do Estado e Prefeitura de São Luís, solicitando que seja adotado um protocolo específico com medidas sanitárias para reabertura do Castelão e do estádio municipal Nhozinho Santos  e do estádio Frei Epifânio em Imperatriz para que a torcida possa acompanhar os times maranhenses nas disputas pelo campeonato brasileiro. O Castelão tem capacidade para receber até 40 mil pessoas e o Nhozinho Santos, capacidade de mais de 11 mil pessoas e, por isso, há possibilidade de reabertura dos estádios e garantia do distanciamento. É possível sim, desde que se garanta a fiscalização adequada para efetivar o distanciamento, o uso de máscaras e álcool em gel. Não permitir a entrada de torcedores acaba por ser incoerente, já que até os bares já estão funcionando no Maranhão. Além disso, a vacinação em São Luís já avançou bastante e há grande quantidade de pessoas vacinadas em toda capital. Por isso, esperamos que a nossa solicitação seja atendida para que os maranhenses possam apoiar nossos times nas disputas do Brasileirão”, disse Wellington do Curso.

Algumas locais já começaram a liberar as presenças de públicos nos estádios, como Brasília e Minas Gerais, mas apenas para competições internacionais.

O problema é que, nesse momento, não adianta o Maranhão liberar a presença de público, se os demais estados brasileiros, com times disputando as competições nacionais, não liberarem, pois haveria um desequilíbrio técnico na disputa e existe uma determinação da Confederação Brasileira de Futebol que a liberação só acontecerá de maneira simultânea em praticamente todo o Brasil.

É aguardar e conferir.

Fonte: Blog do Jorge Aragão 

Nenhum comentário:

Postar um comentário