segunda-feira, 23 de agosto de 2021

Em candidatura ao Governo do Maranhão, prioridade do PT atrapalha Felipe Camarão

Construindo uma base consolidada para as próximas eleições, o secretário de educação do Maranhão, Felipe Camarão (PT), deve usar toda sua força eleitoral para sua candidatura à Câmara dos Deputados. 

Tese de ser o sucessor de Flávio Dino (PSB) ou mesmo vice de Carlos Brandão (PSDB) começa a perder força depois da passagem de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pelo Nordeste, incluindo o Maranhão.

A tática eleitoral do PT é ser o maior partido da Câmara dos Deputados para garantir a governabilidade de um governo Lula ou forte oposição no Congresso. 

Com isso, o PT abre mão de querer influenciar diretamente em nomes para os governos estaduais e até para o Senado Federal. Na Câmara Alta, o PT pode contar com aliados do campo progressista para fortalecer o seu projeto.

Publicamente as declarações de Felipe Camarão são sempre em direção de sua candidatura a deputado federal, embora não negue o desejo de concorrer ao Governo do Maranhão, e conte com ajuda de aliados para fortalecer uma candidatura ante as de Weverton Rocha (PDT) e Carlos Brandão (PSDB).

O diretório estadual do PT no Maranhão já disse que o objetivo é ter pelo menos 100 deputados federais a partir de 2023. Esse objetivo foi frisado pelo próprio Felipe Camarão durante a entrega de sua ficha de filiação, na sede do partido. Hoje, o PT conta apenas com um nome na bancada do Maranhão, o deputado federal Zé Carlos (PT), com Camarão pretende ter dois ou três petistas maranhenses.

Fonte: A Carta Política 

Nenhum comentário:

Postar um comentário