terça-feira, 20 de julho de 2021

Maranhão é o 2° em número de operações da PF de combate a desvio de verbas da Covid-19

Foram efetuadas 175 prisões e cumpridos mais de 1.500 mandados de busca e apreensão em 26 unidades da federação; 10 incursões ocorreram em municípios maranhenses

Brasília/DF – A Polícia Federal ultrapassou na última semana a marca de 100 operações de repressão ao desvio e à utilização indevida de verbas públicas federais destinadas ao combate à pandemia de Covid-19. O montante de contratos de produtos e serviços investigados atinge cerca de R$ 3,2 bilhões. Alvo de 10 investigações desde o início da pandemia, o Maranhão é o 2° do ranking nacional em número de inquéritos instaurados pela PF apurar desvios de verbas repassadas para o enfrentamento ao novo coronavírus, atrás apenas do Amapá.

Desde abril do ano passado, a PF cumpriu 158 mandados de prisão temporária, 17 de prisão preventiva e 1.536 de busca e apreensão em 205 municípios de 26 unidades da Federação. Os valores apreendidos beiram os R$ 190 milhões.

Ranking

Deflagrada em abril de 2020 na Paraíba, a Operação Alquimia foi a primeira operação policial que tinha como objetivo apurar esse tipo de contrato.
Até o último dia 13, o total de operações chegou a 102. O Amapá é o estado com o maior número (11), seguido pelo Maranhão (10), Pernambuco (8), Sergipe (8), Rio de Janeiro (7), São Paulo (6), Piauí (6), Pará (6), Amazonas (4) e Rondônia (4).

Sobre o montante de contratos investigados, o Pará lidera com R$ 1,4 bi. Em seguida, Rio de Janeiro (R$ 850 milhões), Pernambuco (R$ 198 milhões), São Paulo (R$ 118 milhões), Minas Gerais (R$ 102 milhões), Rondônia (R$ 92 milhões) e Piauí (R$ 82 milhões).

Fonte: Daniel Matos 

Nenhum comentário:

Postar um comentário