sábado, 22 de maio de 2021

Hospital Universitário da UFMA realiza neurocirurgia inédita no serviço público do Maranhão

O Hospital Universitário da UFMA (HU-UFMA/Ebserh/MEC) vem ao longo dos anos investindo em equipamentos de alta tecnologia, visando oferecer o melhor aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), além de servir como um dos maiores campos de prática para o ensino na área da saúde, que é sua maior missão. Nessa perspectiva, o hospital adquiriu recentemente um moderno microscópio neurocirúrgico e realizou hoje, 21, a primeira neurocirurgia com uso de técnica complementar de angiografia intraoperatória para tratamento de malformação arteriovenosa cerebral no serviço público do estado do Maranhão.

O novo equipamento tem um grande diferencial por utilizar um sistema de fluorescência que utiliza um contraste administrado na veia e que possui afinidades com proteínas do sangue e propriedade fluorescente. Tal propriedade associada ao sistema de aquisição de imagem do microscópio, com sistema de filtros integrados, permite aquisição de múltiplos vídeos que são analisados durante a realização da angiografia cerebral intraoperatória.

Toda essa tecnologia possibilita ao neurocirurgião maior eficiência e segurança na condução das cirurgias neurológicas. Para Alan Hass, neurocirurgião que realizou o procedimento, “a nova técnica traz grandes benefícios ao paciente: como a redução da taxa de complicações, a exemplo isquemias e hemorragias cerebrais no pós-operatório, pois ela permite a avaliação em tempo real das estruturas vasculares durante a cirurgia” destacou.

A técnica, que tem o nome de videoangiografia intraoperatória com indocianina verde (ICG), proporciona a avaliação em tempo real por meio da aquisição de múltiplas imagens das estruturas vasculares durante a cirurgia. Sendo possível saber sobre a perviedade (termo médico que significa permeabilidade) dos vasos arteriais e venosos de todos os diâmetros relevantes, incluindo artérias pequenas e perfurantes. Segundo o chefe da Unidade do Sistema Neuromuscular, o neurocirurgião Gelson Soeira, o uso da nova técnica permite que o profissional possa identificar com maior brevidade hemorragias, distinguir o tecido tumoral do tecido saudável, visualizar microvasos sanguíneos, entre outras possibilidades que garantirão uma tomada de decisão mais rápida e assertiva.

O gerente de Atenção à Saúde, Dyego Brito, destacou a relevância do emprego dessa nova técnica. “O HU-UFMA vem buscando a melhoria contínua dos seus processos assistenciais, através da incorporação de novas tecnologias na área da saúde que proporcionem qualidade e segurança aos usuários do SUS, além de garantir aos profissionais da área da saúde em formação um melhor aprendizado no campo de prática, utilizando equipamentos de ponta. O emprego dessa nova técnica é um ganho tanto para a assistência quanto para o ensino dentro de nossa Instituição.”.

O paciente submetido ao tratamento pela nova técnica foi um homem de 44 anos que tinha uma malformação arteriovenosa cerebral em topografia cerebelar. A cirurgia foi tranquila, sem complicações e intercorrências, sendo considerada um sucesso pela equipe do HU-UFMA. Ela foi conduzida pelo especialista em neurocirurgia vascular, Alan Hass, juntamente com os neurocirurgiões Kassandra Nunes e Sabback Tomé; os anestesistas Paulo Cortez e Carlos Eduardo Leite; a enfermeira Tássia Cuba; os técnicos de enfermagem Albanice Nojosa, Lucas Chagas, Rosimary Correia e Fabiana Bezerra; e o técnico especialista do equipamento Leandro Sartori.

Por Diego Emir 

Nenhum comentário:

Postar um comentário