sexta-feira, 26 de março de 2021

Prefeitura de São Luís participa de vistoria da Caixa Econômica no Residencial Ribeira

Equipes das secretarias municipais de Urbanismo e Habitação (Semurh) e Obras e Serviços Públicos (Semosp), junto de representantes da Caixa Econômica Federal (CEF) e das construtoras Franere e Lua Nova, estiveram, na última semana, no Residencial Ribeira. A visita técnica teve por objetivo analisar a situação da localidade, mapear os problemas de infraestrutura existentes e identificar soluções de forma a restabelecer o bem-estar da comunidade.

Comum às áreas populosas, problemas de infraestrutura vêm sendo registrados na região e potencializados pelas fortes chuvas que atingem a cidade. Para solucionar a situação, a Prefeitura de São Luís, por meio da Semurh, buscou, junto à CEF, intervenções eficientes e de cunho imediato, no residencial.

A ação em conjunto com as empresas da construção civil está identificando as necessidades da comunidade para, em seguida, propor medidas para garantir segurança e comodidade à população que mora no bairro.

De acordo com o titular da Semurh, Bruno Costa, que acompanhou a inspeção, as medidas que serão adotadas para resolver os pontos críticos do residencial foram definidas pela Caixa Econômica e devem priorizar a qualidade de vida da população.

“Entendemos a importância de garantir habitações dignas aos cidadãos de São Luís e, por isso, nos mantemos próximos a estas demandas, acompanhando e averiguando as condições dos empreendimentos. Estas intervenções visam, sobretudo, atender aos direitos das famílias moradoras do local”, pontuou.

Representantes da Semosp também acompanharam a vistoria e, conforme destacou o assessor técnico da pasta, Wallyson Bastos, a integração entre os órgãos é essencial para atingir o resultado ideal. “A partir da identificação da problemática e informações da comunidade, vamos elaborar juntos, um plano de ação capaz de resolver a situação da melhor forma possível”, frisou.

Beneficiários

Entregue em 2015, o Residencial Ribeira faz parte do programa de habitação social do Governo Federal e conta com 3 mil unidades habitacionais entre apartamentos e casas que abrigam mais de 10 mil ludovicenses.

As unidades habitacionais são destinadas a pessoas em situação de vulnerabilidade social que não tenham residência própria. Cada empreendimento do programa “Minha Casa, Minha Vida” em São Luís reserva, ainda, moradias para pessoas residentes em áreas de risco, desabrigadas ou que sejam beneficiárias do Aluguel Social. O trabalho de identificação desse público, que tem prioridade no programa, é realizado por equipes técnicas da Semurh.

Fonte: Prefeitura de São Luís 

Nenhum comentário:

Postar um comentário