segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

Felipe Camarão é “plano B” de Flávio Dino para 2022

Governador teme a incapacidade de viabilização do vice-governador Carlos Brandão e atua nos bastidores para fortalecer o nome do secretário de Educação, que pode encabeçar uma chapa nas eleições para o Governo do Estado.

O governador Flávio Dino (PCdoB) já está atuando em duas frentes para as eleições de 2022.

1 – buscar ao máximo a unidade do seu grupo político, evitando o racha na base e tentando conciliar interesses para ter apenas um candidato ao governo;

2 – tentar criar alternativas ao vice-governador Carlos Brandão (PRB), que demonstra incapacidade de articulação e tende a acentuar o racha iniciado nas eleições municipais.

Segundo apurou o blog Marco Aurélio D’Eça, para a primeira frente Dino prepara pequena reforma administrativa, no início de 2021, tendo como principal movimentação a volta do deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) para o governo.

Jerry será o homem responsável por reunificar a base, rachada com as investidas de Carlos Brandão na tentativa de se viabilizar candidato quase dois anos antes do pleito.

Para a outra frente – a de um candidato da base – o governador comunista aposta suas fichas na viabilização do secretário de Educação, Felipe Camarão (DEM). 

Camarão é, na verdade, aposta de Dino desde 2016, e só não se viabilizou pela própria timidez; apesar da forte consistência na base dinista, o secretário recua sempre que precisa se impor como nome político no grupo.

Mas, ainda segundo apurou este blog, Flávio Dino não acredita na capacidade de viabilização do vice-governador Carlos Brandão – mesmo se este assumir o governo – e vai tentar criar as condições para o nome do secretário de Educação.

A partir daí, caberá ao próprio Felipe Camarão se viabilizar midiaticamente.

Para isso, precisa vencer a timidez política.

Fonte: Marco Aurélio D'Eça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário