domingo, 17 de maio de 2020

No limite da Esperança


Todos os dias acompanhamos estarrecidos através dos  veículos de comunicação social, o caos vivido no mundo e de maneira toda particular, na nossa nação. Ambulâncias com suas sirenes ligadas,  peregrinando com pacientes de hospital em hospital,  pacientes chegando nas emergências, familias angustiadas, servidores da saúde correndo contra o tempo para dá assistência a quem precisa e salvar vidas, hospitais lotados,  noticias de que não há vagas nas enfermarias e nas UTI's, não há respirador para todos;  crescendo a cada momento o número  de espera por 1 leito e por 1 respirador; além de equipes de profissionais insuficientes e com precárias condições de trabalho. Vivos e mortos que se aglomeram pelas enfermarias e corredores.

Cresce a cada instante o número de mortos, de familias enlutadas e desesperadas chorando pela partida prematura de seus entes queridos.

Vidas ceifadas pela covid 19, sem direito a velórios, despedidas, orações, celebrações e exéquias e com sepultamentos diuturnos para corresponder a demanda.

Diante de tudo isso, ainda tem quem defenda o fim do isolamento social e a abertura do comércio e há quem diga  que é só uma "gripizinha".

A vida está em 1° lugar;  este deve ser o horizonte que nos impulsiona a não perder o sentimento de esperança e afugentar a sensação de estarmos perdidos e também desanimados, porque  "aparentemente" nos encontramos impotentes. Deus não nos abandona! basta olhar para a história da humanidade. 

É preciso seguir as orientações dos órgãos competentes, para que você, eu ou alguém da nossa familia, não seja a proxima vitima.

Se cuide, fique em casa, valarize a sua e a vida de quem está trabalhando para que tenhamos vida em abundância.

Pe. Admilson de Jesus
PSJBatista de Vinhais

Nenhum comentário:

Postar um comentário