quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Dino escolheu a palavra “Equívoco” para definir o governo Bolsonaro


O governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) mostrou todo seu cinismo durante entrevista ao canal do YouTube Quebrando o Tabu ao lado do governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB).
Os governadores tiveram que resumir em uma palavra o governo do presidente Jair Bolsonaro em uma palavra, e a que Dino escolheu foi “Equívoco”.
Oras… logo Flávio Dino que tem deixado o Maranhão pior do que gestões passadas de quem ele tanto criticava…
Eduardo Leite apesar de ser oposição é mais brando em relação às críticas. Em relação à confusão que foi gerada sobre zerar o ICMS do combustível nos estados, Leite se ateve a dialogar: “A forma como esse debate está se travando, pela imprensa, por declarações e redes sociais, que não é o formato para quem quer resolver o assunto. Se nós queremos resolver o assunto sobre o imposto sobre combustíveis, sentemo-nos, conversemos para efetivamente resolver”, disse o governador Eduardo Leite (PSDB) durante uma reunião-almoço com empresários da Câmara de Indústria e Comércio (CIC), de Caxias do Sul. Já Flávio Dino debochou do desafio, mas porque será?!
Não podemos esquecer que o Maranhão tem o maior ICMS cobrado no Brasil! E logo, contudo, entretanto e todavia, Dino não vai querer perder essa boquinha, afinal ele precisa de uma “máquina estatal gorda” para manter seu projeto político pessoal de se candidatar a presidente em 2022, e para isso, desde seu primeiro mandato, ele usa o governo estadual como cabide de emprego para seus aliados!
Enquanto ele debocha e fala mal do governo federal, o Maranhão ficou mais miserável! Ao todo, são mais de 1 milhão de maranhenses vivendo em situação de extrema pobreza. Em dois anos, 223 mil pessoas entraram na extrema pobreza no Maranhão, segundo um estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que faz parte do Sistema de Indicadores Sociais 2019.
Antes de Flávio Dino falar mal de qualquer outro governo ele deveria olhar para o próprio umbigo e para as reclamações do povo maranhense que paga os maiores impostos da federação!

Nenhum comentário:

Postar um comentário