sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Críticas com serenidade


Para quem passou por vários mandatos eletivos e entende de perto a estrutura das instituições, sabe da importância de se preservar – em momento turbulento – a serenidade nas opiniões. Foi o que fez o ex-presidente da República, José Sarney (MDB), quando emitiu opinião a respeito do compartilhamento de vídeo do presidente Jair Bolsonaro convocando a população para se manifestar contra o Congresso Nacional e o Poder Judiciário.
Sem precisar alardear que a intenção do chefe do Executivo do Brasil parece tender para um fechamento do sistema político, Sarney lembrou que o país passou por um momento de transição quando estas instituições estavam frágeis e também em um processo que poderia levar ao fortalecimento, logo a uma democracia.
Foi no período da transição que uma constituição foi discutida e votada no Congresso Nacional, e que entre tantas cláusulas petras está a de que os poderes são independentes entre si e devem existir em harmonia.
Além de dar o exemplo do momento histórico brasileiro, Sarney lembrou da importância da Câmara dos Deputados e do Senado, já que ele, segundo o que disse ao site 247, passou metade de sua vida num parlamento.
“Passei 52 anos no Parlamento, mais da metade da minha vida. E afirmo com a certeza da experiência que sem Parlamento forte não há democracia forte. Sem Congresso, não há democracia”, disse o ex-presidente.
As declarações deixam claro a importância dos princípios constitucionais e a defesa da democracia. Opinião completamente diferente de quem quer dividendos políticos pensando na tentativa de sempre polarizar com os olhos voltados para 2022.
Estado Maior

Nenhum comentário:

Postar um comentário