domingo, 2 de junho de 2019

Vereadores sofrem 'bombardeio' de críticas por omissão de denúncias contra Edivaldo

Prefeito de São Luís é alvo de série de pedidos de impeachment na Câmara Municipal

Resultado de imagem para edivaldo holanda junior


SÃO LUÍS: Descrédito junto à população e cobranças do eleitorado. Esses sempre foram alguns dos problemas que a maioria dos 31 vereadores de São Luís enfrentam no dia a dia do mandato na capital maranhense. A situação, entretanto, piorou nos últimos dias com a série de pedidos de impeachment contra o prefeito Edivaldo Júnior na Câmara Municipal.

Desde o dia 13 de maio, três pedidos de afastamento do chefe do executivo foram protocolados, sendo que um foi rejeitado e outros dois ainda não foram analisados. A rejeição de um dos pedidos no legislativo e a omissão dos vereadores em apurar as denúncias levantadas por um grupo de advogados e acadêmicos vem repercutindo negativamente e causando polêmica nas redes sociais de alguns parlamentares. 

Nos grupos de aplicativos de troca de mensagens, a situação também não é diferente. Ao longo da semana, por exemplo, vários áudios questionando a postura e comportamento da maioria dos vereadores ludovicenses, foram compartilhados por diversas pessoas. Em grande parte deles, os interlocutores criticam a postura dos parlamentares, conforme material em anexo(Audio 1) (Audio 2).

Fora do mundo virtual, a pressão popular também vem ecoando. Durante a semana, nos bastidores, vários vereadores comentam com suas assessorias o incômodo causado pela pressão da população nas reuniões em suas bases.

O líder do governo, vereador Pavão Filho (PDT) é outro parlamentar que anda aperreado. No sábado, na Ceasa, o pedetista que tem a difícil missão de defender o indefensável, foi parado e questionado por feirantes e consumidores em relação às denúncias. Embora insista em argumentar que tudo não passa de uma armação de um grupo de colegas de plenário, a fisionomia abatida evidencia a gravidade e preocupação com os últimos acontecimentos.

Nas redes sociais, a situação é pior ainda. Neste espaço, os vereadores evitam falar do assunto por conta do alto desgaste. Os que ousam responder às criticas, usam argumentos poucos convincentes como é o caso do vereador Umbelino Júnior (Cidadania).



Questionado por um internauta em sua página por conta do escândalo da máfia do lixo, o líder do Cidadania na Câmara afirmou que está atento a cada um dos pedidos contra o prefeito que estão sendo protocolados.

"Estou atento e acompanhando com a equipe jurídica cada pedido de impeachment que chega à Câmara, além de cumprir meu papel de fiscalizar o Executivo e sugerir requerimentos e projetos importantes. Nossa cidade vem enfrentando sérios problemas. Lhe convido a acompanhar as sessões de segunda a quarta e o nosso trabalho nas comunidades", disse Umbelino.



Alguns dos vereadores ouvidos pelo blog foram uníssonos na máxima de que as primeiras cobranças da população são feitas a eles, uma vez que é o político mais próximo das pessoas. 

"A gente tem que aprender a viver psicologicamente, emocionalmente e até espiritualmente. Às vezes, qualquer coisa que vai para as redes sociais já denigre a imagem da gente para sempre. Ultimamente a pressão popular tem sido em cima dessa série de pedidos de impeachment contra o prefeito Edivaldo Júnior", revelou um parlamentar da base governista. 

"Votei contra a não admissibilidade do processo de impeachment, reconheço e admitido isso, mas já falei para o presidente Osmar que não posso ficar nesse desgaste desnecessário. Infelizmente, nos próximos pedidos terei que mudar minha postura, pois a pressão popular em cima de mim tem sido grande", completou.

Veja abaixo um pouco do constrangimento dos vereadores em suas páginas pessoais nas redes sociais.








Nenhum comentário:

Postar um comentário