quarta-feira, 27 de março de 2019

Advogada que denunciou Edivaldo Júnior à Justiça tem experiência comprovada no exterior

Resultado de imagem para Daniele Letícia Mendes Ferreira


A advogada Daniele Letícia Mendes Ferreira, uma das autoras da Ação Popular que pede a prisão do prefeito de São Luís, Edvaldo de Holanda Júnior (PDT), por "lesão de R$ 38 milhões aos cofres públicos", tem uma grande trajetória profissional com experiência comprovada no exterior.

Especialista em Direito Público pela Universidade Anhanguera – Uniderp, doutora Daniele também é professora substituta da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Como docente, já realizou várias visitas às universidades europeias, atuando como palestrante.

Além disso, a advogada com atuação em Direito de Família, Civil, penal e Previdenciário, já teve alguns livros publicados em editoras europeias. O histórico profissional da defensora, assim como o de seu colega Pedro Michel Serejo, impõe respeito motivando ainda mais o desespero do chefe do executivo ludovicense com relação à tese de improbidade sustentada pelos causídicos em seus pedidos que balizaram a Ação Popular.

A AÇÃO CONTRA EDIVALDO     

Ajuizada na Justiça do Maranhão, no dia 19 deste mês, a ação popular, da qual doutor Michel Serejo é um dos autores, pede a imediata suspensão com a concessão de liminar dos efeitos do Projeto de Lei nº 55/2019, de autoria do Executivo Municipal, aprovado pela Câmara de São Luís, no dia 20 do corrente mês, dispondo sobre o reconhecimento de dívidas consolidadas referentes às despesas de exercícios anteriores.

A ação com pedido de tutela de urgência, contra a Prefeitura de São Luís, Câmara Municipal e SLEA – São Luís Engenharia Ambiental, aponta diversos vícios que cercaram a apresentação, tramitação e aprovação do projeto de lei. A Ação foi distribuída para Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís vai tramitar sob nº 0812198-19-2019.8.10.0001. O juiz que vai julgar o caso será Douglas Martins.

Nenhum comentário:

Postar um comentário