quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Fakenews sobre situação dos laboratórios do curso de Oceanografia da Ufma


Na tarde da última quarta-feira (27), estudantes de centros acadêmicos ligados ao cursos de Oceanografia das Universidades Federais do Maranhão e do Ceará divulgaram diversas notas repudiando um suposto despejo de laboratórios por parte do Departamento de Oceanografia e Liminologia da UFMA (DEOLI). Os laboratórios em questão, são utilizados por alunos e professores da graduação, pós-graduação de Oceanografia e do Instituto de Ciências do Mar (ICmar-Ufma), contendo diversos experimentos de pesquisas científicas avançadas do referido curso. 

O Instituto de Ciências do Mar (ICMar-UFMA) foi criado pela resolução nº 287 do Conselho Universitário da UFMA, em outubro de 2017. Desde então, 6 professores lotados no Departamento de Oceanografia pediram remoção para o referido instituto, porém estes mesmos professores possuem as chaves de acesso aos referidos laboratórios.

Fontes relatam, porém, que os docentes do referido departamento, em assembleia geral, inclusive com representações estudantis, decidiram por unanimidade que o DEOLI deve ser o portador oficial do acesso aos laboratórios, e não o Instituto de Ciências do Mar (ICMAR).

Cismado por uma investigação mais aprofundada, este blog foi a fundo descobrir os reais motivos que geraram a decisão da Assembleia Departamental do DEOLI de informar ao Diretor Geral do Instituto de Ciências do Mar (ICMAR), professor Dr. Audálio Rebelo Torres Júnior, a troca das fechaduras de 5 laboratórios e 3 salas administrativas do curso de Oceanografia.

O DEOLI, por sua vez, enviou diversos memorandos eletrônicos, físicos protocolados na Divisão de Expediente Protocolo e Arquivo da Universidade (DEPA-UFMA) com comunicações, prazos e solicitações para uso dos laboratórios, que até então estiveram em posse de docentes ligados ao ICMAR. 

O memorando do DEOLI justifica a troca das fechaduras de modo a possibilitar o acesso livre aos mesmos, para fins de segurança, limpeza, dedetização e outras eventuais demandas, tais como a visita da Comissão de Avaliação do MEC.

Uma nota, lançada nesta manhã (28), pelo Departamento de Oceanografia com esclarecimentos sobre a questão dos laboratórios, aponta uma suposta manipulação dos fatos que segundo a nota "objetiva DETURPAR a verdade, INCITAR e MANIPULAR os alunos do curso de Ocenografia".

Confira a nota abaixo:

Por Folha Ludovicense

Um comentário:

  1. O memorando dizia claramente que até o dia 13 de março, os três espaços devem ser evacuados. A visita do MEC é dia 18, supõe-se que se reestruture três laboratórios do zero em 5 dias? não há a menor possibilidade.
    O ICMar está instalado no edifício do Empreendedorismo provisoriamente, não dispondo das estruturas necessárias para instalação dos laboratórios, tampouco recursos para tornar qualquer outro espaço adequado às atividades realizadas nos mesmos. A informação de que "dispõe de recursos da ordem dos milhões de reais" é falsa. Não possui o menor embasamento na realidade.
    A decisão prejudica sim, todos os alunos que dependem dessas instalações para seus projetos de pesquisa, tanto da graduação quanto da pós-graduação, visto que existem experimentos com organismos vivos que devem ser monitorados inclusive fora de dias úteis e de horário comercial, não podendo a secretaria ser a única portadora das chaves de tais laboratórios. Outro ponto reivindicado pela chefia do departamento, que diz respeito a dedetizações, também reitero que esses procedimentos não podem ser realizados sem a prévia autorização dos professores responsáveis pelos laboratórios, pois os agentes podem contaminar experimentos toxicológicos e comprometer resultados.
    Nenhuma informação veiculada nas redes sociais e nos noticiários é falsa, podendo ser verificadas no processo 23115.006765/2019-80 disponível através do SIPAC-UFMA.

    ResponderExcluir