quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Saiba sobre fusão dos ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente

 
Sarney Filho e demais parlamentares ambientalistas repudiaram proposta de fusão dos dois ministérios
O deputado federal Sarney Filho (PV) repudiou a proposta de fusão dos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Meio Ambiente. A união das duas pastas em uma só foi anunciada na última terça-feira (30) pelo deputado federal e futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), que coordena a equipe de transição montada pelo presidente da República eleito Jair Messias Bolsonaro (PSL).
Ex-ministro do Meio Ambiente, cargo que ocupou por duas vezes, e membro destacado da Frente Parlamentar em Defesa do Meio Ambiente, Sarney Filho disse que é importante que o governo eleito volte atrás e descarte a proposta. “É uma verdadeira tragédia, não só para o Brasil, mas parda o mundo”, declarou, prevendo graves consequências a sere, geradas pela medida, caso seja mesmo implementada.
Segundo Sarney Filho, a ideia de fusão não leva em conta, primeiramente, a grande biodiversidade do Brasil e o papel do Brasil no combate ao aquecimento global. “A proposta também desconhece que o próprio agronegócio vai ser prejudicado, porque os nossos concorrentes vão usar esse argumento para levar vantagem sobre o nosso país”, alertou o parlamentar.
Sinais de recuo
O futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse, na noite dessa quarta-feira (31), que  Jair Bolsonaro, ainda não definiu se vai unir em uma só pasta os ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente. O anúncio da ideia de fusão causou protestos na Frente Parlamentar da Agricultura, a chamada bancada ruralista, que vê a proposta com desconfiança.
“O presidente ainda não bateu o martelo”, afirmou Onyx. “Ele está analisando mais de um desenho de organização de ministérios. O que tem é o conceito: de 29 pastas vai cair para 14, 15 ou 16. Eu vou levar uma série de informações a ele na sexta-feira e, na próxima terça, ele vai anunciar a estrutura ministerial.”
Onyx deu as declarações após se reunir com o senador Ronaldo Caiado (DEM), governador eleito de Goiás. Nos bastidores, até aliados de Bolsonaro têm afirmado que a junção de Agricultura com Meio Ambiente seria “nitroglicerina pura”.
Críticas
O presidente da União Democrática Ruralista (UDR), Luiz Antônio Nabhan Garcia, também já se mostrou contrário à fusão dos dois ministérios e também chegou a dizer que a proposta seria revista. A fusão também foi criticada pelo atual ministro da Agricultura, Blairo Maggi. Segundo ele, a proposta traria prejuízos ao agronegócio brasileiro, muito cobrado pelos países da Europa, que exigem preservação ambiental.
Por Daniel Matos

Nenhum comentário:

Postar um comentário