quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Maranhão lidera o ranking da pobreza extrema

As eleições terminaram no Maranhão, mas os problemas continuam. Nesta terça-feira (09), o Valor Econômico apresenta uma reportagem que mostra claramente o fracasso da gestão comunista no aspecto de reduzir a pobreza entre os maranhenses.
Na reportagem “Extrema pobreza avança e é recorde em 9 estados”, o Valor Econômico demonstra que a pobreza extrema seguiu avançando no Brasil, principalmente nas regiões Norte e Nordeste.
O levantamento da consultoria Tendências, divulgado pelo Valor Econômico, aponta que das 27 unidades da federação, 25 tiveram piora na miséria nos últimos quatro anos. Para o levantamento, são considerados em situação de extrema pobreza as famílias com renda domiciliar per capita abaixo de 85 R$.
Para nossa decepção, o Maranhão, infelizmente, segue liderando o vergonhoso ranking da extrema pobreza no Brasil. Essa situação se agravou no Governo Flávio Dino, já que, como bem demonstra o quadro abaixo, em 2014 eram 8,7% das famílias e ano passado esse número chegou a 12,2%.
Vale destacar que dois Estados foram na contramão desse terrível crescimento. Paraíba e Tocantins deram exemplo para o restante do Brasil e, mesmo diante da tal crise, priorizaram a população mais carente e conseguiram reduzir a pobreza extrema.
Como ganhou mais quatro anos, o governador Flávio Dino terá uma nova oportunidade de cumprir uma de suas promessas eternas: reduzir a pobreza extrema no Maranhão.
É aguardar e conferir.
Por Jorge Aragão

Nenhum comentário:

Postar um comentário