terça-feira, 23 de outubro de 2018

Flávio Dino tem ficado no “vácuo” e sem resposta alguma


Para o governador reeleito do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), não basta apenas fazer campanha e declarar voto para o candidato do PT, Fernando Haddad, neste 2º Turno, precisa partir para o ataque contra o adversário petista, o presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro.
Flávio Dino tem atacado Bolsonaro de todas as formas e maneiras, visivelmente com a estratégia de se colocar no debate nacional, obviamente, já de olho na lacuna existente na esquerda para 2022.
Entretanto, pelo menos até agora, a estratégia não tem surtido efeito algum e o comunista maranhense tem passado ao largo dos principais debates nacionais. Suas agressões a Bolsonaro têm sido solenemente ignoradas pelo comando da campanha do candidato do PSL. Ou seja, Flávio Dino tem ficado no “vácuo” e sem resposta alguma.
Pior é que a estratégia, que não deixa de ser interessante para o comunista, mas arriscada para o Maranhão e os maranhenses, pode acabar definitivamente inviabilizando eventuais parcerias futuras num eventual Governo Bolsonaro, líder absoluto em todas as pesquisas eleitorais.
E só lembrando que desta vez, num eventual novo insucesso da nova gestão comunista, Flávio Dino não terá mais como transferir a responsabilidade dos seus erros para os Sarneys.

É aguardar e conferir.
Por Jorge Aragão

Nenhum comentário:

Postar um comentário