domingo, 2 de setembro de 2018

COLUNA DO SARNEY: O Vale-Transporte



No Brasil inteiro, sem exceção, onde se chega, o trânsito é caótico. Em São Luís nem se fala. Na cidade velha é impossível andar e na cidade nova também está tudo congestionado. Lembremos a diferença da velha São Luís de poucos veículos e bondes românticos, lugar de namoro, e nas calçadas pouca gente, todos conhecidos na cidade pequena.

Surpresa mesmo tiveram os moradores quando Nhozinho Santos trouxe o primeiro automóvel, um automobile da marca Speedwell, diferente das carruagens puxadas a cavalo que trafegavam pela cidade.

Era o ano de 1905. Nhozinho Santos era um pioneiro: também chegou com o futebol, quando veio da Inglaterra trazendo chuteiras e equipagem, todo o necessário a introduzir o novo esporte no Maranhão.
Seu nome no estádio é uma grande justiça, uma vez que foi o primeiro futebolista.

Voltemos aos dias atuais e ao trânsito engarrafado. As dificuldades acontecem, em grande parte, pelas falhas do transporte público, que incentivam o uso do automóvel privado, fazendo encher ruas e avenidas.

Quando fui presidente, o grande problema era o aspecto econômico do transporte público. Ele era um empecilho ao desenvolvimento. O trabalhador não tinha como guardar o seu minguado salário para, do primeiro ao último dia do mês, ter o dinheiro da passagem no bolso. Então o empregado faltava ao trabalho, e, já sem dinheiro, perdia ainda o salário dos dias em que faltava. Por outro lado, a loja ou a fábrica em que trabalhava diminuía o faturamento ou a produção.

Então, analisando o grave problema, resolvemos criar o Vale-Transporte, pago pelo empregador, um tíquete diário para sua passagem. Resolvemos a questão.

Você, que me lê, hoje, e usa o Vale-Transporte não sabe que esse grande benefício foi criado naquele tempo do meu governo. Minha preocupação com o trabalhador, com os humildes, se concretizou em muitas medidas. Esse e outros benefícios nasceram da minha visão. Meu slogan de governo era “Tudo pelo Social”. Já na convocação que fiz da Constituinte de 1988 pedi prioridade para esses direitos.

A Constituição brasileira de 1824 deu prioridade a proteger a propriedade; a de 1891, aos direitos civis. Era tempo, em 1988, dos direitos sociais.

Assim nasceu o Vale-Transporte: tenho orgulho de lembrar que ele foi criado no meu governo. Todo dia, quando você pagar sua passagem com o vale recebido com seu salário, pense nisso. Estou ao seu lado.
Por José Sarney

Nenhum comentário:

Postar um comentário