sábado, 6 de janeiro de 2018

FLÁVIO DINO APÓS FRACASSO MIDIÁTICO ATACA JOSÉ SARNEY!

Mesmo de férias fora do Maranhão, o governador Flávio Dino, pela paixão obcecada pelo sobrenome Sarney, não deixa em momento algum de utilizar as redes sociais, mas tem feito de maneira leviana e com chiliques desnecessários.


Neste sábado (06), Flávio Dino, em pelo menos duas postagens, demonstra uma cara de pau jamais vista antes na política do Maranhão. Quem lê, e não conhece a pessoa e a verdade dos fatos, até realmente acredita nos impropérios escritos pelo comunista.
Inicialmente, Flávio Dino volta a dar chilique reclamando dos números divulgados pelo IBGE e publicado na imprensa nacional, onde afirmam que o PIB do Maranhão caiu 8% dentro da gestão comunista e a pobreza extrema aumentou em 2% no seu governo.
Perceba que ele tergiversa sobre o assunto, mente descaradamente e não assume que a pobreza extrema aumento na sua gestão. Em nenhum momento foi dito que Flávio Dino é o responsável pela pobreza do Maranhão e jamais foi cobrado para que resolvesse esse problema.
O que o comunista está sendo cobrado é que, como prometeu, melhorasse a situação, mas ao contrário disso, ele deixou o problema foi aumentar, afinal foi na sua gestão que a pobreza extrema aumento, segundo dados do IBGE (reveja).
Num segundo momento, Flávio Dino insiste em distorcer o levantamento do G1 Globo. Mente quando diz que o G1 reconheceu que ele está cumprindo 92% das suas promessas. A mentira é tão deslavada que o portal analisou apenas 37 das 65 promessas, logo seria impossível o G1 fazer tal afirmação.
O próprio coordenador do G1 no Maranhão, o jornalista Zeca Soares, em seu blog demonstrou que o governador faltou com a verdade sobre o levantamento (veja aqui).
Infelizmente, mesmo de férias, Flávio Dino ao invés de aproveitar para descansar e curtir a família, prefere ficar mentindo nas redes sociais e a cada dia demonstrar uma paixão avassaladora e preocupante pelo sobrenome Sarney.
Curta as férias governador e minta menos, o Maranhão agradece.
Do blog do Jorge Aragão

Nenhum comentário:

Postar um comentário